Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube Siga-nos no Google+
16 outubro 2007

A sonda espacial New Horizonts (NASA) partiu da Terra com destino a Plutão em Janeiro de 2006. A viagem será longa, pois o destino só será atingido a Julho de 2015.

No entanto, em apenas 13 meses de viagem a New Horizons chegou a Júpiter, para assim aproveitar a gravidade do planeta e encurtar a sua viagem em 3 anos. De Janeiro a Junho de 2007, os sete instrumentos da sonda espacial fizeram mais de 700 observações independentes do sistema joviano.

O principal foco de interesse das observações foi a complexa meteorologia de Júpiter. Os instrumentos da sonda observaram a formação de nuvens a partir de amónia que surge na superfície do planeta vinda das camadas mais interiores da atmosfera de Júpiter, relâmpagos formados por indução de calor nas regiões polares de Júpiter – este tipo de relâmpagos já tinham sido observados em latitudes mais baixas, mas nunca em regiões polares – estas observações demonstram que o calor é transportado através das nuvens de água praticamente para todas as latitudes do planeta.

A New Horizonts aproveitou também para fotografar a “Pequena Mancha Vermelha” e recolher informações acerca da sua dinâmica. Esta mancha é uma tempestade recente, cuja dimensão é cerca de metade dimensão da mais famosa “Grande Mancha Vermelha”, ou seja, 70% do diâmetro da Terra.

Os anéis de Júpiter e as suas luas foram também alvo de novas observações. A cada nova sonda que visita o sistema joviano, mais e melhores informações são recolhidas para análise, que acabam por revelar mais segredos acerca deste mini sistema planetário que é Júpiter.

Para mais informações
http://pluto.jhuapl.edu/news_center/news/100907.htm

1. Júpiter e Io. (©NASA) Estrutura atmosférica. (©NASA/Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory/Southwest Research Institute)