Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

From the Flamm-Einstein-Rosen bridge to the modern renaissance of traversable wormholes

F. S. N. Lobo

Resumo
We consider the possibility of multiply-connected spacetimes, ranging from the Flamm-Einstein-Rosen bridge, geons, and the modern renaissance of traversable wormholes. A fundamental property in wormhole physics is the flaring-out condition of the throat, which through the Einstein field equation entails the violation of the null energy condition (NEC). In the context of modified theories of gravity, it has also been shown that the normal matter can be imposed to satisfy the energy conditions, and it is the higher order curvature terms, interpreted as a gravitational fluid, that sustain these nonstandard wormhole geometries, fundamentally different from their counterparts in general relativity (GR). We explore interesting features of these geometries, in particular, the physical properties and characteristics of these ‘exotic spacetimes’.

Palavras chave
Traversable wormholes, energy conditions, geons, modified gravity, Spacetime topology causal structure spinor structure, Modified theories of gravity

International Journal of Modern Physics D
Volume 25
maio 2016

>> ADS>> DOI

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA