Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

Kepler Asteroseismology Program:
Introduction and First Results

R. L. Gilliland, T. M. Brown, J. Christensen-Dalsgaard, H. Kjeldsen, C. Aerts, T. Appourchaux, S. Basu, T. R. Bedding, W. J. Chaplin, M. S. Cunha, P. De Cat, J. De Ridder, J. A. Guzik, G. Handler, S. D. Kawaler, L. L. Kiss, K. Kolenberg, D. W. Kurtz, T. S. Metcalfe, M. J. P. F. G. Monteiro, R. Szabó, T. Arentoft, L. Balona, J. Debosscher, Y. Elsworth, P.-O. Quirion, D. Stello, J.-C. Suárez, W. J. Borucki, J. M. Jenkins, D. Koch, Y. Kondo, D. W. Latham, J. F. Rowe, J. H. Steffen

Resumo
Asteroseismology involves probing the interiors of stars and quantifying their global properties, such as radius and age, through observations of normal modes of oscillation. The technical requirements for conducting asteroseismology include ultra-high precision measured in photometry in parts per million, as well as nearly continuous time series over weeks to years, and cadences rapid enough to sample oscillations with periods as short as a few minutes. We report on results from the first 43 days of observations in which the unique capabilities of Kepler in providing a revolutionary advance in asteroseismology are already well in evidence. The Kepler asteroseismology program holds intrinsic importance in supporting the core planetary search program through greatly enhanced knowledge of host star properties, and extends well beyond this to rich applications in stellar astrophysics.

Palavras chave
Review (regular)

Publications of the Astronomical Society of the Pacific
Volume 122, Página 131
janeiro 2010

>> PDF>> ADS>> DOI

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA