Site Map
Contacts
Follow us on Facebook Follow us on Twitter YouTube channel Follow us on Google+
8 July 2016

Teresa Lago é figura pioneira e incontornável da astronomia e astrofísica modernas em Portugal. Com uma carreira científica iniciada na Universidade de Sussex, Reino Unido, é Professora Catedrática aposentada da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP).

É responsável pela criação, em 1984, da Licenciatura em Astronomia da FCUP, que foi a única nesta área em Portugal, juntamente com José Moreira de Araújo, José Osório e António Pereira Leite, docentes da FCUP.

A pedido de Mariano Gago, então presidente da JNICT (antecessora da atual FCT), Teresa Lago prepara um “Plano Nacional para o Desenvolvimento da Astronomia” que é apresentado nas "1as Jornadas de Ciência e Tecnologia", em 1986. Estavam dados os primeiros passos para o desenvolvimento desta área que tinha sido "esquecida" durante décadas.

Na sequência natural deste processo, é criado por sua iniciativa, em 1989, o "Centro de Investigação em Astronomia e Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP)", uma associação científica e técnica privada, sem fins lucrativos tendo como objetivos apoiar e promover a Astronomia, através da investigação científica, da formação ao nível pós-graduado e universitário, do ensino ao nível não universitário e da divulgação da ciência promovendo a cultura científica. A aposta na divulgação científica em astronomia e sua articulação muito próxima com a investigação, foi clara desde a fundação do CAUP. O projeto do edifício partilhado Planetário do Porto/CAUP refletiu precisamente essa simbiose. Em 1997 é assinado um protocolo entre o Ministério da Ciência e da Tencnologia, a Fundação para a Ciência e Desenvolvimento (entretanto extinta) e o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto relativo ao Planetário do Porto. Desta assinatura até à integração do Planetário do Porto na rede de centros Ciência Viva foi depois um passo muito curto. Teresa Lago será diretora do CAUP desde a sua criação até 2006.

É grande impulsionadora da assinatura em 1990 de um Acordo de Cooperação com o Observatório Europeu do Sul (ESO) que culminou com adesão de Portugal, em Dezembro de 2000, a esta organização intergovernamental de investigação astronómica, com sede na Alemanha e com os melhores telescópios do mundo no Chile.

Foi membro fundador do conselho científico do Conselho Europeu de Investigação (European Research Council, ERC) que integrou até 2013. Eleita em 2015, Teresa Lago será a próxima Secretária-Geral da União Astronómica Internacional (UAI), entre 2018 e 2021.

Teresa Lago