Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube Siga-nos no Google+
21 abril 2009

Uma equipa de astrofísicos, da qual faz parte Nuno Santos do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto, anunciou hoje a descoberta daquele que é, até à data, o planeta extra–solar mais pequeno e semelhante à Terra. Designado Gliese 581e, este planeta tem pouco mais que 1.9 vezes a massa da Terra.

A equipa liderada pelo astrónomo suíço Michel Mayor, a primeira a descobrir um planeta extra–solar, anunciou hoje a descoberta do planeta "e", à volta da estrela Gliese 581 (GJ 581), situada a apenas 20,5 anos-luz na direcção da constelação da Balança. Esta estrela era já conhecida por ter um sistema planetário com um "Neptuno" (GJ 581b) e duas “super-Terras” (GJ 581c, GJ 581d). A equipa de investigadores, também determinou com maior precisão os parâmetros orbitais destes planetas, concluindo que o planeta "d" se encontra na Zona de Habitabilidade da estrela.

"O Santo Graal da actual procura de planetas extra-solares é a detecção de um planeta rochoso, semelhante à Terra e dentro da Zona de Habitabilidade – a região em torno da estrela com as condições necessárias para existir água líquida na sua superfície" disse o líder da equipa, o Professor Michel Mayor do Observatoire de Genève. "Este é um dos factores essenciais para o desenvolvimento de vida" acrescentou ainda Nuno Santos.

"A descoberta deste novo planeta vem demonstrar que o sonho de encontrar novas Terras está cada vez mais próximo. Com a experiência adquirida e os excelentes resultados obtidos até agora, estamos convictos que a nova geração de detectores, como o ESPRESSO, nos permitirá ir mais longe", disse Nuno Santos. O ESPRESSO é um novo detector que está a ser desenvolvido para o observatório VLT (ESO), projecto que conta com a participação do CAUP.

Os extraordinários resultados agora apresentados resultam de mais de 4 anos de observações, usando o mais produtivo caçador de planetas extra-solares de pequena massa, o espectrógrafo HARPS, instalado no telescópio de 3,6m do ESO, em La Silla (Chile). Com a descoberta do Gliese 581e, este sistema planetário passa a contar com 4 planetas conhecidos, sendo as suas massas de 1,9 (GJ 581e), 16 (GJ 581b), 5 (GJ 581c) e 7 (GJ 581d) massas terrestres.

O planeta GJ 581e necessita apenas de 3,15 dias para completar uma órbita em torno da sua estrela. “Com uma massa de apenas 1,9 vezes superior à da Terra, este é o menor dos planetas extra-solares alguma vez detectados e é muito provavelmente um planeta rochoso”, disse Xavier Bonfils (Observatório de Grenoble).

"O planeta Gliese 581d tem provavelmente demasiada massa para ser um planeta exclusivamente rochoso, mas podemos especular tratar-se de um planeta gelado que migrou para mais perto da estrela", disse Stephane Udry. As novas observações mostram que este planeta se encontra dentro da Zona de Habitabilidade. "Poderá inclusivamente estar coberto por um vasto oceano – este será o primeiro e mais sério candidato a 'planeta oceânico'', concluiu Udry.

Estes planetas foram descobertos medindo as ínfimas deslocações da estrela causadas pela força de gravidade dos planetas à medida que se deslocam em torno da estrela - apenas 7km/h, o equivalente a uma pessoa a andar apressadamente a pé. Só com a precisão e estabilidade do HARPS foi possível à equipa fazer estas novas descobertas.

"É espantoso ver o quanto progredimos desde que em 1995 descobrimos o primeiro planeta extra-solar em redor de uma estrela normal, o Pegasus 51b" disse Mayor. "A massa do Gliese 581e é 80 vezes menor do que a de Pegasus 51b. Trata-se de um progresso fabuloso em apenas 14 anos."

Nota
A descoberta foi anunciada hoje no JENAM2009, durante a Semana Europeia de Astronomia e Ciências Espaciais, que tem lugar na Universidade de Hertfordshired (Reino Unido). Os resultados serão publicados na revista científica Astronomy & Astrophysics (The HARPS search for southern extra-solar planets: XVIII. An Earth-mass planet in the GJ 581 planetary system”, Mayor et al., 2009)

Composição da equipa
M. Mayor, S. Udry, C. Lovis, F. Pepe e D. Queloz (Observatoire de Genève, Suíça) , X. Bonfils, T. Forveille , X. Delfosse, H. Beust, e C. Perrier (LAOG, França), N. C. Santos (Centro de Astrofísica da Universidade do Porto, Portugal), F. Bouchy (IAP, Paris, França), e J. L. Bertaux (Service d’Aéronomie du CNRS, Verrières-le-Buisson, França).

Contactos
Nuno C. Santos
Tel: 22 608 98 93

Núcleo de Divulgação
Ricardo Reis
Filipe Pires
Tel: 22 608 98 35/6

Informações adicionais
http://www.eso.org/public/outreach/press-rel/pr-2009/pr-15-09.html
http://www.astro.up.pt/investigacao/index.php?WID=231&CID=1&Lang=pt&ID=434

Sistema Gliese 581 em comparação com o nosso Sistema Solar (ESO)