Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

Determinação da Massa em Estrelas de Tipo Espectral FGK

PTDC/CTE-AST/66181/2006 & FCOMP-01-0124-FEDER-007119

Investigador responsável
João M. M. B. Fernandes (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, Portugal)

Investigador responsável no CAUP
Mário J. P. F. G. Monteiro

Este projecto insere-se no âmbito do estudo da Física Estelar, em particular na evolução das estrelas de tipo solar. O objectivo principal deste projecto consiste na determinação da massa de estrelas de tipo espectral FGK. A massa é, talvez, o parâmetro estelar com maior impacto na estrutura interna e evolução das estrelas. Contudo, com exclusão de um reduzido número de estrelas pertencentes a alguns sistemas binários, a massa estelar não pode ser obtida por observação directa. Há por isso diferentes técnicas teóricas, empíricas e semi-empíricas (modelos estelares, asterosismologia, uso da gravidade, relação Massa-Luminosidade) para contornar essa dificuldade. Neste projecto desejamos calcular a massa estelar pelos diferentes métodos com o objectivo de produzir um valor final que constituirá a melhor determinação da massa possível até à data. Esta técnica será aplicada a um conjunto de estrelas, a retirar de um universo inicial de 300 estrelas FGK. Será ainda produzido um software, a disponibilizar à comunidade, com o objectivo de estimar (online via www) a massa estelar, pelo procedimento desenvolvido no projecto.

Este projecto representa uma oportunidade para aumentar a colaboração entre três instituições astronómicas portuguesas: GAUC, CAUP, CAAUL.

Instituição financiadora
Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Início: 1 agosto 2007
Fim: 31 março 2011


Fundação para a Ciência e Tecnologia  COMPETE  QREN  União Europeia

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA