Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

Planet Analysis and Small Transit Investigation Software (PASTIS)

PIEF-GA-2013-627202 (call FP7-PEOPLE-2013-IEF)

Investigador responsável
Alexandre Santerne

Coordenador
Nuno C. Santos

Detection and characterization of extrasolar low-mass planets are currently limited by several astrophysical and instrumental effects. New exoplanet-hunter instruments, with improved capabilities, are foreseen at the horizon 2016 - 2017. To find other Earths, new state-of-the-art instruments must be followed by the state-of-the-art of data analysis software that takes into account for the astrophysical limitations. Currently, the main astrophysical limitations to the detection and the precise characterization of exoplanets are the precise characterization of the host star and the existence of false-positive scenarios (such as diluted binaries or stellar activity which are able to mimic extrasolar planets. The objective of this proposal is double. First, implement into the PASTIS software (a state-of-the-art of data-analysis software, co-developed by the candidate) tools to both characterize the planet-host star and to model stellar jitter. This will be done with the help of world-leading experts present at the host institution. The second objective is to validate new small and low-mass planets among the CoRoT, Kepler and HARPS data, using the improved PASTIS software. These developments and detections will be a milestone for the detection capabilities and analysis of data currently collected at the host institution and for the search of exo-Earths with future facilities, in which Europe always played a pioneer role.

Instituição financiadora
European Commission

Início: 1 outubro 2014
Fim: 30 setembro 2016


European Union  Seventh Framework Programme  Marie Curie Actions

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA