Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

Mass inflation in Eddington-inspired Born-Infeld black holes: Analytical scaling solutions

P. P. Avelino

Resumo
We study the inner dynamics of accreting Eddington-inspired Born-Infeld black holes using the homogeneous approximation and taking charge as a surrogate for angular momentum. We show that there is a minimum of the accretion rate below which mass inflation does not occur, and we derive an analytical expression for this threshold as a function of the fundamental scale of the theory, the accretion rate, the mass, and the charge of the black hole. Our result explicitly demonstrates that, no matter how close Eddington-inspired Born-Infeld gravity is to general relativity, there is always a minimum accretion rate below which there is no mass inflation. For larger accretion rates, mass inflation takes place inside the black hole as in general relativity until the extremely rapid density variations bring it to an abrupt end. We derive analytical scaling solutions for the value of the energy density and of the Misner-Sharp mass attained at the end of mass inflation as a function of the fundamental scale of the theory, the accretion rate, the mass, and the charge of the black hole, and compare these with the corresponding numerical solutions. We find that, except for unreasonably high accretion rates, our analytical results appear to provide an accurate description of homogeneous mass inflation inside accreting Eddington-inspired Born-Infeld black holes.

Physical Review D
Volume 93
maio 2016

>> PDF>> ADS>> DOI

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA