Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

Seismic Study of Stellar Convective Regions: the Base of the Convective Envelope in Low-Mass Stars

M. J. P. F. G. Monteiro, J. Christensen-Dalsgaard, M. J. Thompson

Resumo
The possibility of observing solar-type oscillations on other stars is of great relevance to investigating the uncertain aspects of the internal structure of stars. One of these aspects is the convective overshoot that takes place at the borders of the envelopes of stars of mass similar to, or lower than, the Sun. It affects the temperature stratification, mixing, rotation and magnetic-field generation. Asteroseismology can provide an observational test for the studies of the structure of such overshoot regions. The seismic study of the transition in the Sun, located at the base of the convection zone, has been successful in determining the characteristics of this layer in the Sun. In this work we consider the extension of the analysis to other solar-type stars (of mass between 0.85 and 1.2Msolar) in order to establish a method for determining the characteristics of their convective envelopes. In particular, we hope to be able to establish seismologically that a star does indeed possess a convective envelope, to measure the size of the convective region and also to constrain the properties of an overshoot layer at the bottom of the envelope. The limitations in terms of observational uncertainties and stellar characteristics, and the detectability of an overshoot layer, are discussed.

Monthly Notices of the Royal Astronomical Society
Volume 316, Página 165
julho 2000

>> PDF>> ADS

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA