Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

The pre-main-sequence spectroscopic binary NTTS 162814-2427: models versus observations.

J. Figueiredo

Resumo
Models of stars with masses between 0.5 and 1.5Msun evolving in the pre-main-sequence (PMS) have been computed using a multiple shooting point hydrodynamic code. The theoretical results are compared with the most recent observational data available for the double-lined PMS spectroscopic binary NTTS 162814-2427. A comparison with theoretical models computed with different input physics concerning the opacities, the equation of state (EOS) and the convection treatment of superadiabatic regions is also done. Our reference model agrees well with the dynamical mass ratio and the assumption of coeval formation of the binary components. Accordingly, assuming a K4 primary and a K5 secondary we estimate the mass of the primary and secondary to be 1.10 and 1.00Msun, respectively, with an age of 3.7 million years.

Astronomy and Astrophysics
Volume 318, Página 783
fevereiro 1997

>> PDF>> ADS

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA