Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

Ongoing Star Formation Activity in the L1340 Dark Cloud

M. S. N. Kumar, B. G. Anandarao, Y. Ka Chun

Resumo
We present a study of the L1340 molecular cloud, which is known to be actively forming low- and intermediate-mass stars in three independent cores. We present optical and near-infrared images of the central regions of the three cores of this cloud, better known as RNO 7, RNO 8, and RNO 9. We show that RNO 7 is a Herbig Be cluster. We have discovered three Herbig-Haro flows in core A (southwestern part) of the cloud, named HH 487, 488, and 489. HH 487 is a spectacular set of bow shocks that appear to be driven by IRAS 02224+7227. HH 488A is a ~3.4′-long flow possibly overlapping a second flow (HH 488B) in the line of sight. HH 489 is a flow extending to ~1' on either side of the driving source IRAS 02249+7230. Most of these Herbig-Haro objects are found to be high-excitation objects.

The Astronomical Journal
Volume 123, Página 2583
maio 2002

>> PDF>> ADS>> DOI

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA