Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

A fresh look at the seismic spectrum of HD49933: analysis of 180 days of CoRoT photometry

O. Benomar, F. Baudin, T. L. Campante, W. J. Chaplin, R. A. García, P. Gaulme, T. Toutain, G. A. Verner, T. Appourchaux, J. Ballot, C. Barban, Y. Elsworth, S. Mathur, B. Mosser, C. Régulo, I. W. Roxburgh, M. Auvergne, A. Baglin, C. Catala, E. Michel, R. Samadi

Resumo
Context. Solar-like oscillations have now been observed in several stars, thanks to ground-based spectroscopic observations and space-borne photometry. CoRoT, which has been in orbit since December 2006, has observed the star HD49933 twice. The oscillation spectrum of this star has proven difficult to interpret.
Aims. Thanks to a new timeseries provided by CoRoT, we aim to provide a robust description of the oscillations in HD49933, i.e., to identify the degrees of the observed modes, and to measure mode frequencies, widths, amplitudes and the average rotational splitting.
Methods. Several methods were used to model the Fourier spectrum: Maximum Likelihood Estimators and Bayesian analysis using Markov Chain Monte-Carlo techniques.
Results. The different methods yield consistent result, and allow us to make a robust identification of the modes and to extract precise mode parameters. Only the rotational splitting remains difficult to estimate precisely, but is clearly relatively large (several µHz in size).

Palavras chave
stars : oscillations

Notas
* The CoRoT space mission, launched on 2006 December 27, was developed and is operated by the CNES, with participation of the Science Programs of ESA, ESA’s RSSD, Austria, Belgium, Brazil, Germany and Spain.
** Figures 5-9 and Table 2 are only available in electronic form at http://www.aanda.org

Astronomy and Astrophysics
Volume 507, Página 13
novembro 2009

>> PDF>> ADS>> DOI

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA