Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

Metallicities for six nearby open clusters from high-resolution spectra of giant stars
[Fe/H] values for a planet search sample

N. C. Santos, C. Lovis, J. Meléndez, M. Montalto, D. Naef, G. Pace

Resumo
We present a study of the stellar parameters and iron abundances of 18 giant stars in six open clusters. The analysis was based on high-resolution and high-S/N spectra obtained with the UVES spectrograph (VLT-UT2). The results complement our previous study where 13 clusters were already analyzed. The total sample of 18 clusters is part of a program to search for planets around giant stars. The results show that the 18 clusters cover a metallicity range between -0.23 and +0.23 dex. Together with the derivation of the stellar masses, these metallicities will allow the metallicity and mass effects to be disentangled when analyzing the frequency of planets as a function of these stellar parameters.

Palavras chave
planetary systems – stars: abundances – techniques: spectroscopic – open clusters and associations: general – stars: fundamental parameters

Notas
Based on observations collected at the La Silla Parana Observatory, ESO (Chile) with the UVES spectrograph at the 8.2-m Kueyen telescope, under program 383.C-0170.

Astronomy and Astrophysics
Volume 538, Página A151_1
fevereiro 2012

>> PDF>> ADS>> DOI

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA