Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

Helium settling and mass loss in magnetic Ap stars - I. The chemical stratification

S. Théado, S. Vauclair, M. S. Cunha

Resumo
The chemical stratification is likely to play a predominant role in the excitation mechanism of high order modes in rapidly oscillating Ap stars. In this paper we discuss some processes (convection, He settling, mass loss and turbulent mixing) which may strongly affect the chemical composition of Ap stars. We discuss their interplay with a dipolar magnetic field in both magnetic polar and equatorial regions, where the magnetic lines are respectively mainly radially and horizontally oriented. We also present stellar evolutionary computations for magnetic Ap stars. As the magnetic geometry strongly breaks the sphericity of the star, we modeled and computed the polar and equatorial regions separately. We examine the effects of various chemical transport processes on the chemical stratification of both regions. In a forthcoming paper, we will study the stability of these models against pulsations.

Astronomy and Astrophysics
Volume 443, Página 627
novembro 2005

>> PDF>> ADS>> DOI

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA