Mapa do Site
Contactos
Siga-nos no Facebook Siga-nos no Twitter Canal YouTube
Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

VSL theories and the Doppler peak

P. P. Avelino, C. J. A. P. Martins, G. Rocha

Resumo
We discuss constraints on so-called `varying speed of light theories' coming from the physics of the early universe. Specifically, we consider the position of the first acoustic peak of the CMB angular power spectrum, showing that the recent determination of its position by various CMB experiments, in particular BOOMERanG/NA, can be used to constrain the value of the speed of light $c$ after the epoch of last scattering. Specifically, we find that for a flat universe and a standard density of baryonic matter a variation in $c$ of up to 4% is consistent with the current observations. The position of the Doppler peak is fairly sensitive to changes in $c$, and future observations should dramatically improve this bound. On the other hand, we also find that the maximum baryonic density allowed in VSL theories is about $Omega_B h^2sim 0.06Omega_0$. We comment on the significance of these results.

Physics Letters B
Volume 483, Página 210
junho 2000

>> ADS

Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço é (IA) é uma nova, mas muito aguardada, estrutura de investigação com uma dimensão nacional. Ele concretiza uma visão ousada, mas realizável para o desenvolvimento da Astronomia, Astrofísica e Ciências Espaciais em Portugal, aproveitando ao máximo e realizando plenamente o potencial criado pela participação nacional na Agência Espacial Europeia (ESA) e no Observatório Europeu do Sul (ESO). O IA é o resultado da fusão entre as duas unidades de investigação mais proeminentes no campo em Portugal: o Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL). Atualmente, engloba mais de dois terços de todos os investigadores ativos em Ciências Espaciais em Portugal, e é responsável por uma fração ainda maior da produtividade nacional em revistas internacionais ISI na área de Ciências Espaciais. Esta é a área científica com maior fator de impacto relativo (1,65 vezes acima da média internacional) e o campo com o maior número médio de citações por artigo para Portugal.

Continuar no sítio do CAUP|Seguir para o sítio do IA